Frederico

Deus nos abandonou. Se ele existe ele não se importa conosco tanto quando vocês nos fizeram acreditar. Vocês usam o livre arbítrio pra defendê-lo, mas ele não existe, ou já morreu e sua carcaça tá fedendo no cosmos. Ele não se importa com o que supostamente criou, foi só uma criança pegando o balde de brinquedos, despejando no chão, brincando até se fartar e logo após a mãe chamar pro jantar largar tudo para que alguém ache uma peça de lego com o pé desavisado. Ele não existe, ou se existir é cego e surdo e não consegue saber que tem pessoas implorando ajuda, implorando salvação. Ele não existe ou é um grande babaca, um tirano que expulsou seu melhor anjo, aquele que não concordava com seus absurdos. Talvez eu acredite mais nisso, se ele existir então ele é um grandissíssimo babaca. Talvez ele esteja assistindo toda a barbárie da varanda de casa, tomando uma água de coco e rindo do caos. Talvez essa seja a melhor TV a cabo dele. É o filme distópico, a novela do vale a pena ver de novo que fez sucesso décadas atrás.

Se ele existisse, podia acabar rápido com tudo isso, dizem que já havia feito isso, a arca podia voltar, salvar um casal de cada espécie (menos a humana, convenhamos). Se ele existisse e fosse o que todos pregam sobre bondade e o caralho, ele acabaria logo com isso. Deixar em banho-maria é crueldade e não retiro o que sou sobre o time que apoio.