Selvático

     Mãos que tocam, brancas feito cera, dedos compridos, toque não sentido, não sensível, não tocado. Pedaços macios de carne e ossos, pele fina, doce. Uma brincadeira. Toque, o susto. A cor refletida num azul que faísca; a insegurança, curiosidade freada, o medo justificado. A satisfação.

Lua em Gêmeos

      Ante-ontem eu estava te amando. Você mal me deixou dormir. Hoje o que eu quero é tomar meu café, fumar meu cigarro e quem sabe me dar ao luxo de não pensar em ti. Ontem eu, então, queria que você sumisse, imaginei nossa última discussão e você indo embora. Hoje além do meu cigarro eu quero tua mão na minha. Nossas xícaras sujas na mesma mesa. Ante-ontem passei até mal por pensar tanto em ti. Amanhã talvez eu apenas fique deitada na cama, fazendo sabe-se lá o quê. Hoje quero nosso gato deitado entre nós no nosso cobertor e quem sabe uma boa xícara de chá de camomila pra me ajudar a adormecer em teu abraço. Ontem eu queria não sentir o teu perfume. Não queria nem imaginar que você existisse. Amanhã quero andar de mãos dadas contigo no nosso parque, quem sabe até fazer um picnic com pães, geléias e suco, deitar e ver as nuvens até começar a chover. Ante-ontem dormi ouvindo Beatles. Ontem eu queria sair dançando e cantando alto qualquer música ruim que estivesse no meu mp3. Hoje eu quis ir em um concerto de musica erudita contigo. Amanhã talvez eu nem queira ouvir música, posso querer apenas ouvir suas teorias sobre qualquer coisa que esteja afim de falar. Hoje eu senti que você não queria nada. Ontem talvez você tivesse querido não estar aqui. Ante-ontem? Ah, ante-ontem você nem sabia que eu existia.

Alguma Coisa

     Não consigo dormir, estou sonhando acordada, pensando em você. Estou há mais de quatro horas virando de um lado pro outro na cama. O CD que estou ouvindo ja está no repetir há incontáveis vezes, nem sei mais o que estou ouvindo (além da sua voz em minha cabeça e, do som do seu riso).

Eu realmente deveria estar dormindo, mas estou pensando nos abraços que não existem, nos beijos que não provamos, nas conversas que não tivemos. Eu preciso de um chá de vergonha na cara pra parar com essa palhaçada.

Minha cabeça está doendo e estou ficando com raiva dessas músicas. Mais uma vez, repetindo o mesmo álbum. Tuas mãos. Teus olhares.

Última vez, vira, fecha os olhos, chama o sono. Vamos mudar, coloquei na rádio mesmo, FM. Sério? Justamente essa maldita banda? Até quero fazer referência, mas desisto e, você… Me. Deixe. Em. Paz. Só por hoje, me deixe dormir!

Balé dos Enforcados

Não estão cansados de serem controlados? Seus sentimentos te manipulam? As pessoas ao redor? Gosta de ser uma marionete. Gosta né! Não foi uma pergunta. Você acha que sabe o que está fazendo, mas lá no fundo preferiria estar em outro jogo. Teu emprego é uma coisa falha, você se sente exausto, forçado a levantar da cama, por uma roupa aceitável, sair de casa sem conseguir nem ao menos tomar um café decente e já correr pra pegar um ônibus lotado, com gente fedorenta que também está frustrada com a vida.
Chega no trabalho pra fazer o que não quer, da forma que te falam pra fazer… Nada é espontâneo, tudo mecânico, automático, rotina.

Mas recebo pra isso, você pode defender.

Recebe? Pra que? Pra gastar com medico? Trabalha pra se aposentar? Ganhar um salário mínimo pra gastar com remédios?! Pra gastar com terapia? Recebe pra pagar impostos. Recebe pagando impostos… 8% de lá, 9% daqui, assistência do sindicato. Que sindicato? Plano de saúde? Muito caro pra empresa. Médico particular meu deus lá se foi metade do salário, vou precisar fazer um empréstimo pra pagar os exames, hora extra!

Esse ritmo insano acabará por nos matar insatisfeitos. Precisamos trabalhar, ficar 11 horas do dia à mercê de algo insatisfatório. Perdemos saúde quando temos que “comer uma coisa rapidinha pra voltar pro trabalho”, estresse, queda de cabelo, um resfriado acaba conosco, dores nas costas, nos pés, cabeça pulsa parecendo que uma massa elástica está apertando, pressionando até explodir…

Remédios
Pra dormir, pra acordar, pra parar de doer, tarja preta, analgésicos, relaxantes. Cultura médica é cara o suficiente pra tomar por conta
Remédios

Trabalha pra pagar conta que fez pra ir trabalhar… Ônibus, carro, moto, apartamento perto do trabalho, casa longe o suficiente pra viagens de ida e volta no mesmo dia. Situação insalubre. Filhos gritando querendo atenção, marido ou esposa reclamando. Cabeça quer explodir (e você torce por isso)

Remédios

Cachorro mijou pela casa toda… Promoção de produto de limpeza!Analgésicos… Arsênico…?

Improdutividade aguda. Depressão. Ansiedade. Pânico

Aguentar gente falando, reclamando, achando que pode fazer o que quiser contigo. Medo

Sujeito a desemprego. Segura
Aguenta
Não surta, não surta, não surta. Remédios pra dormir. Pra sempre…

Faculdade? Aquele pesadelo. Uma angústia. Cansa e te bate. DP… Desiste, tranca, tenta, greve. Remédio pra acordar
Café!!!! Café!!!! Gastrite, úlcera, estresse, queda de cabelo. Remédio pra acordar e fazer trabalhos. Provas. Final de semestre

Fiz faculdade, não era pra ser assim, eu deveria ser alguém na vida. Alguém na vida

Alguém na vida. Você é. Só precisa achar o seu caminho. Eu não tenho mais tempo pra isso. Se não achei até agora nunca mais acho. Já tenho 35 anos. Não tenho casa, não tenho esposa, não tenho filhos, não sou ninguém. Não posso começar do zero. Outra faculdade? Pra quê? Pra voltar a ser nada? Não posso resetar minha vida. Quero. Não posso.

Auto-destruição em
5
4
3
2
_____/\____/\____/\__________/\________

1
____/\_______________________