Muito cedo

      Foi muito cedo que te esqueci, que beijei outra boca, que senti outro corpo, e olha que o teu nem havia esfriado, se é que um dia foi quente. Mais cedo que o esperado, mas não mais que o querido. Te amei, sim, mas foi breve. Só escrevo pra me lembrar que te amei… Te amei?  Sempre sofri com isso, sempre quis parar. Você me amou?

     Eu queria mais, queria ser jovem, queria que a idade não importasse. Agora você tem esse corpo velho, essa alma velha que está podre. Quero vida. Minha ambição e a tua não coincidiam. Não estávamos equalizados. Você AM e eu FM.

     Tuas rugas e marcas me incomodavam, me doíam e eu não estava percebendo! Agora eu vejo e, agora eu a vejo assim: um corpo podre, uma alma amarga que nem todo o meu doce poderia saborizar. Teu sabor ficou impregnado em mim, mas por pouco tempo e os deuses me saudaram com isso. Um novo amanhecer, minha nova esperança.