Veia Tinta

E é por entre ré bemois que sinto ter perdido minha veia poética, isso se a tive em algum dia
A tinta da minha pena é sangue, perdi a prática de sangrar. Nada dói, nada foi machucado, nada sangra… Não tenho meu tinteiro. Não tenho mais escrita. Nada de novo. Sem tinta, sem dor, sem nada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s