Veia Tinta

E é por entre ré bemois que sinto ter perdido minha veia poética, isso se a tive em algum dia
A tinta da minha pena é sangue, perdi a prática de sangrar. Nada dói, nada foi machucado, nada sangra… Não tenho meu tinteiro. Não tenho mais escrita. Nada de novo. Sem tinta, sem dor, sem nada.