Sem motivo aparente

Como escrever sem sentimento?
Como ser fria o suficiente para não ter motivos para escrever?
Estar nua na frente de tantos olhos famintos e cérebros pulsantes e dedos que percorrem vorazmente o teclado, o mouse ou até mesmo uma folha suja de tantos outros dedos que a impregnaram de gordura ou saliva?
Não sei escrever sem pensar, já tenho meu motivo para este escrito, um desafio… um leve desafio que mexeu com meu orgulho insano e maldito de sempre cumprir desafios por mais banais ou sensíveis que sejam.
Apenas quero me livrar disso, mostrar que sou capaz de escrever sem culpa, orgulho, inveja, ódio, alegria, amor… ah é, o amor, maldito seja o amor, este que começou com o problema. Problema que é facilmente resolvido, porém não estou conseguindo. Estou furiosa por conta disso e não fluirá o objetivo disso tudo.
Estou em uma noite sensível demais para não pensar em emoções – boas e ruins, embora isso seja um conceito muito falho -, apenas quero deitar minha cabeça em meu travesseiro, ajustar meu despertador para não perder a hora de novo, querer mandar uma mensagem de celular e lembrar que estou sem créditos, puxar meu cobertor por cima da minha cabeça para esquentar de verdade e adormecer.
Não vai ser tão simples dormir agora, depois disso, provavelmente ficarei com meu celular em mãos pronto para eu poder usar uma nota dele e escrever algo sem sentido pra vocês; assim como isto.Isso mostraria a minha alma, bom, se quem está lendo gosta de caos seja bem vindo. Isso revelaria coisas ruins sobre mim? Minhas piores coisas? Mas quem me amaria conhecendo o meu pior? Isso me foi questionado hoje. Tenho a minha resposta, ela precisa ser dita? Por quê?Talvez eu volte aqui e edite o texto ou refaça ou apague e mande tudo à merda.
Vou me recolher.

Palavras Obscenas

Quais são as palavras mais obscenas para vocês?
Algo direto como:
– Vem me foder.
– Me coma na mesa de jantar.
– Isso, me xinga.
Ou gritar alguma perversão malignamente sedutora?
Ou dizer “eu te amo” e logo jogar na parede, pegar pela cintura e arrancar as roupas num beijo?
Ou quem sabe não precisar de palavras?
Não quero romantizar essa porra aqui, servir vocês de um prato cheio de doces súplicas de amor, esvaziar a minha mente e boca de palavras carentes… Não, não quero isso. Quero deixar a saliva de um beijo estalado marcado nessas linhas.
Assim como não vou romantizar, não os estuprarei contando cenas sexuais, mórbidas, fetiches, nem farei de vocês voyeurs – pelo menos não agora -, então perguntem: o que você quer aqui?
E eu respondo: nada, quero dizer, não sei. Talvez realmente saber umas palavras obscenas vindas de vocês, talvez conhecer melhor a mente sádica de quem me acompanha nessa história ou, até mesmo, apenas fazer as pessoas refletirem que tem coisas mais úteis para fazer.